Ocorreu um erro neste gadget
CLIQUE NA ÁGUA DO AQUÁRIO PARA ALIMENTAR OS PEIXES.
.

6 de mai de 2012

...VENCEDORES DO OSCAR.

Desde 1929, a Academia de Cinema de Hollywood homenageia diretores, atores e outros profissionais da telona. Se a sétima arte o emociona, cerque-se de objetos com a marca de filmes consagrados. "Para não enjoar, escolha cenas que evocam boas lembranças", indica o arquiteto carioca Thoni Litsz.
MELHORES EFEITOS VISUAIS DE 1978: GUERRA NAS ESTRELAS - A saga de ficção científica do norte-americano George Lucas é uma das recordistas de bilheteria. Dos seis episódios, lançados em 1977 e 2005, dois deles somam sete prêmios. A caneca Star Wars Coffee 2 brinca com uma famosa cafeteria e, no verso, com um dos conceitos da série. Lessp Vicios Colecionáveis, R$ 20,90.
MELHOR FILME DE 2012: O ARTISTA - O longa-metragem do francês Michel Hazanavicius tira o chapéu para as primeiras produções do ramo. Mudo e em preto e branco, relembra o momento em que os personagens do cinema ganhavam voz. Lecou cinco prêmios: direção, ator, figurino, trilha sonora original e filme. As mesmas referências motivaram este porta-controle remoto (21 x 9 x 11 cm*). Terra Nossa, R$ 55.
MELHOR ATRIZ DE 1973: CABARET - Liza Minnelli eternizou-se ao interpretar uma cantora e dançarina norte-americana que se envolve com dois homens durante a ascensão do nazismo, nos anos 30. O filme ganhou outras sete decorações da Academia. Uma imagem de Cabaret estampa a almofada (45 x 45cm). Clover, R$ 45.
MELHOR FILME DE 1959: GIGI - Neste musical dos anos 50, uma moça espivitada é treinada pela avó para exibir boas maneiras na alta sociedade. A trama faturou nove estatuetas, entre elas direção, fotografia, direção de arte e figurino. O cartaz, com a carinha da atriz Leslie Caron, chega à mesa neste porta-copos imantado. Século 22, R$ 9.
MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO DE 2011: TOY STORY 3 - A Pixar revolucionoiu o uso da computação em animações, mas apenas a última obra da trilogia de Toy Story foi reconhecida por isso. Depois de encantar crianças e adultos em 1995, a história de Woody, Buzz Lightyear e seus amigos foi parar em itens úteis, como estas caixas plásticas. Leroy Merlin, R$ 26,99 (29 x 23 x 18 cm) e R$ 49,99 (40 x 28 x 23 cm).
Uma pilha de DVDs (a partir de R$ 20 na Mini Book Store) apoia a pipoca junto do banco Dede (Etna, R$ 39,90), onde o balde com fotos de...E o Vento Levou (Alyx, R$ 21,90) mantém a bebida gelada. O rack expõe dois livros para cinéfilos (R$ 59 cada na Mini Book Store), enquanto os cartazes de Tudo sobre minha mãe e Indiana Jones (Mise-en-scéne, R$ 42 cada), colados sobre MDF, decoram a parede. Poltrona Palla (Estação da Casa, 10 x R$ 197) e tapete Alasca Prada (Leroy Merlin, R$ 763,90).
MELHOR FILME DE 1978: NOIVO NEURÓTICO, NOIVA NERVOSA - Esse foi o ano em que o consagrado cineasta nova-iorquino Woody Allen levou quatro estatuetas. Mas nem por isso compareceu à cerimônia do Oscar. A Academia ainda o agraciou pelo roteiro original de Hannah e suas irmas (1987) e Meia-noite em Paris (2012). Nesta lousa adesiva (21 x 43 cm), escreva suas tiradas preferidas do diretor. Designn Maniaa, R$ 34.
MELHOR FILME DE 1995: FORREST GUMP - O CONTADOR DE HISTÓRIAS - O longa-metragem apresenta um homem simples, que participa de momentos decisivos do século 20. A memorável atuação de Tom Hanks lhe rendeu o prêmio - e a película recebeu outros cinco destaques. O banco, onde Forrest conta suas lembranças, ficou tão marcado que, sozinho, representa a ficção neste pôster (47,5 x 62,5 cm) do artista Pedro Vidotto. Urban Arts, R$ 66.
MELHOR FILME DE 1973: O PODEROSO CHEFÃO - O diretor norte-americano Francis Ford Copola imortalizou as três gerações de uma família italiana da máfia nova-iorquina imaginadas pelo escritor Mario Puzo (1920-1999). A Academia deu nove Oscars às duas primeiras tramas da trilogia (lançada entre 1972 e 1990) e, até hoje, os fãs celebram cenas e diálogos. Don Corleone estampa a prancheta (34 x 24 cm). Mise-en-scéne, R$ 30.
MELHOR FILME ESTRANGEIRO DE 1975: AMARCORD - A obra-prima do italiano Frederico Fellini (1920-1993) mostra suas lembranças de infância e adolescência por meio de um garoto que cresce nos anos 30, época dominada pelo facismo. Este caderno (13 x 20 cm) reproduz o cartaz da película. Mini Book Store, R$ 44,90.
MELHOR FILME DE 1998: TITANIC - O amor de Jack e Rose em meio à tragédia com o transatlântico fisgou as plateias. Foi a maior bilheteria nos Estados Unidos até 2009, quando o mesmo diretor, o canadense James Cameron, lançou Avatar. Divide o recorde de estatuetas (11) com Ben Hur (1959) e O senhor dos anéis - O retorno do rei (2003). A forma de gelo Navio e Iceberg (13,5 x 15,5 x 2,3 cm), da Fred & Friends, faz uma referência bem-humorada ao enredo. Pago20, R$ 20.
MELHOR ROTEIRO DE 1995: PULP FICTION - TEMPO DE VIOLÊNCIA - Um dos grandes filmes do diretor e roteirista norte-americano Quentin Tarantino apresenta gângsteres e criminosos em uma narrativa não linear. Tem trilha sonora marcante, diálogos irônicos e cenas fortes. Indicado em sete categorias, levou apenas uma - mas conquistou o público e inspira diversos produtos, como o cabideiro (30 x 18 cm) com foto de Uma Thurman. Mise-en-scène, R$ 130.

(Texto, Cecilia Arbolave (SP) / Fotos, Diego Mello/Vega IMG (RJ) / Reportagem visual, Daniela Arend (RJ) e Cecilia Arbolave (SP) - Minha Casa nº 24 - *largura x profundiade x altura / preços consultados entre 1 e 7 de março de 2012, sujeitos a alteração).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...