Ocorreu um erro neste gadget
CLIQUE NA ÁGUA DO AQUÁRIO PARA ALIMENTAR OS PEIXES.
.

2 de jun de 2013

EM PERFEITA HARMONIA

A presença do ideograma da amizade no quarto, logo acima da cama, é uma ótima opção para quem deseja atrair bons relacionamentos.
Descubra como a arte oriental, aliada à técnica do Feng Shui, pode auxiliar na harmonização de ambientes, garantindo o bem-estar humano.

Segundo os orientais, tudo o que rodeia um indivíduo possui uma energia, também conhecida como Chi, que é transmitida, influenciando o seu estado de espírito. A partir dessa máxima, os chineses desenvolveram o Feng Shui, ciência que ha cerca de três mil anos estuda os efeitos das energias dos espaços, naturais ou arquitetônicos, sobre as pessoas, sua saúde, seus relacionamentos (pessoais e profissionais) e suas conquistas.
Feng significa "vento" e Shui quer dizer água. Com base nos conceitos do Chi (energia vital), do Ying Yang (os opostos complementares), dos Cinco Elementos (Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água), do I Ching (livro da sabedoria chinesa) e do Ba-guá, o Feng Shui, por meio de diferentes recursos, busca o equilíbrio de energias dentro de um ambiente com o objetivo de garantir o bem-estar de seus usuários. O cuidado com a decoração do espaço é um deles. A partir da escolha e da disposição correta dos objetos é possível garantir o equilíbrio entre o indivíduo e o meio. 
Alguns instrumentos utilizados na prática do Feng Shui são bem conhecidos tanto pelos orientais quanto pelos ocidentais. Quem nunca se deparou com um objeto octagonal espelhado na porta da casa de um amigo ou vizinho? O Ba-guá de Proteção, que deve ser colocado acima do batente da porta de entrada, é um dos elementos mais usados no Feng Shui para afastar as energias negativas vindas do mundo externo. Outro objeto famoso é o Sino dos Ventos que, por meio de sua vibração ou do seu movimento, energiza o ambiente. Esferas facetadas no batente da janela, prisma d'água na varanda, cristais, pedras e fontes são outros exemplos clássicos. Mas não pára por ai!
Tradicionalmente encontrados em templos, palácios e casas orientais, os ideogramas chegaram ao Ocidente e ganharam inúmeros admiradores, principalmente no Brasil. A associação dos símbolos japoneses com a técnica do Feng Shui tornou comum o uso de objetos decorativos com tais caracteres tanto em residências quanto em restaurantes, hotéis e empresas. "O ideograma tem uma forma, uma informação, um padrão de energia que nos é transmitido e que interfere no nosso espaço. Por isso, é importante prestar atenção ao que ele quer dizer antes de colocá-lo no ambiente.
É preciso ter consciência do seu significado".
A escolha pelos ideogramas na decoração e, consequentemente, na energização do lar implica definir um foco; não é recomendado preencher, aleatoriamente, as paredes com esses elementos. "Se a pessoa quer mais amor em sua vida, ela deve escolher o ideograma que representa esse desejo e colocá-lo em um ambiente em que ela costuma ficar por mais tempo. Toda vez que a pessoa olhar para a peça, sua mente, imediatamente, irá disparar a mensagem "atrair mais amor" e, então, o universo irá conspirar a seu favor".

O Ba-guá
O Ba-guá é um instrumento octogonal, originário do I Ching, utilizado na prática do Feng Shui para identificar e localizar os setores da vida humana dentro de um ambiente com o intuito de afastar as forças negativas. É formado por oito trigramas básico que estão relacionados com os pontos cardeais e representam aspirações humanas: trabalho, espiritualidade, família, prosperidade, sucesso, relacionamentos, criatividade e amigos. No centro, encontra-se a saúde, resultado do equilíbrio de todos os setores. 
O uso do Ba-guá é simples; basta ter em mãos o rascunho ou a planta da construção ou do ambiente. Posicione o objeto no centro do desenho, direcionando o setor do trabalho para a parede da porta de entrada. Cada cômodo deverá representar uma das áreas do Ba-guá. Identificados os lados correspondentes a cada ambiente da casa, basta colocar em prática o Feng Shui para ativar positivamente cada setor.

Você sabia?
"Na China, qualquer lançamento imobiliário é precedido de um estudo de Feng Shui. Em Hong Kong, até os motoristas de táxi se valem dessa prática milenar para obter sucesso. Muitas empresas conhecidas internacionalmente desenvolveram seus projetos à luz do Feng Shui, entre elas o Banco da China, Hong Kong Bank, Shangai Bank, Hyat Hotel (Cingapura), Marks & Spencer (Londres), Citibank (EUA), Chase Manhattan (EUA), Morgan Trust Bank (EUA) e Wall Street Journal (EUA). Para não falar em personalidades prósperas como Madonna, Príncipe Charles ou o megaempresário Donald Trump".

De cima para baixo: árvore da felicidade, harmonia, OM ("aquilo que protege, sustenta"), amigos e saúde. O quadro com ideogramas orientais na entrada da casa ativa energias vitais.
A água é o símbolo universal de prosperidade, riqueza, fartura, saúde e vida. A fonte d'água é um dos instrumentos do Feng Shui.
O dragão é um dos quatro animais sagrados do Feng Shui.
Os sinos dos ventos podem ser feitos de diversos materiais, como metal, bambu, pedras, entre outros. É utilizado para energizar o ambiente por meio do som ou de seu movimento.

(Ideogramas na Decoração ano 1 nº 1 - ed. On Line - consultoria Feng Shui; Silvana Helena Occhialini e Franco Guizzetti).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...